Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Like A Man

22 de Abril, 2020

Receita clássica: como cozinhar uma omelete (bem feita)

Filipe Gil

original-15815-1451413107-3.jpg

A sério? Uma omelete? É certamente isso que estão a pensar os leitores. Então estes tipos dizem que têm uma receita para partilhar e é uma simples omelete??

Têm alguma razão. É uma omelete, mas não é simples. É uma omelete à francesa, da forma com os grandes chefs fazem. Parece simples mas requer alguma técnica. Confesso que só comecei a “dominar” lá para a quinta vez que repeti o processo. 

Mas o resultado, e sabor, é bem diferente de uma simples omelete.
Vamos a isso? De utensílios necessitam de uma frigideira com fundo anti-aderente, uma taça e um garfo. Sim, um garfo. 

Ingredientes:
Manteiga
3 ovos  (se forem biológicos melhor)
Sal q.b.
Pimenta q.b.
Cebolinho (opcional)

Preparação:

  1. Com o garfo mexer os três ovos para ficarem uniformes, juntem sal e pimenta a gosto (cuidado com o sal por causa da saúde e porque é aqui que podem arruinar a receita com o excesso de sal). Podem juntar um pouco de cebolinho cortado em pedaços pequenos. Ou não.
  2. Na frigideira, com lume alto, juntem uma colher de sopa de manteiga. Quando esta começar a borbulhar e ainda com cor branca, juntem os ovos. Baixem o lume, os ovos são sensíveis.
  3. Deixem os ovos coagular durante cerca de 8 segundos. Comecem a trazer para o centro a parte dos ovos já solidificada.
  4. E aqui começa a separação entre uma boa omelete e uma...muito normal. Com uma mão na frigideira e outra a segurar o garfo, mexam os ovos sem parar e em círculos, com a parte de trás do garfo (para não riscar a frigideira). Okay, aqui começam a pensar: mas isto é uma ometele ou um ovo mexido? A diferença é mesmo essa, até aqui podia ser uma das duas opções. 
  5. Continuem a trazer as partes já sólidas para o meio da frigideira, para que o ovo vá coagulando de forma uniforme. 
  6. Não se esqueçam que uma omelete bem feita é mal passada. Para que mais tarde o interior da omelete fique mais mole, mas não líquido. Interior da omelete? Sim, tenham calma. Ponto seguinte:
  7. Levantem um lado da frigideira ligeiramente para que os ovos mexidos fiquem mais encostados ao outro lado. Com a parte já uniformemente cozida dos ovos - aquela que está em contacto direito com a frigideira, comecem a enrolar a omelete, para formar uma meia lua. A ideia é criar uma espécie de capa para o interior mais húmido

20160323-french-omelet-vicky-wasik-collage-2.jpg8. Antes de fazerem o mesmo na outra parte da omelete para a fechar, podem juntar um pouco de imaginação em forma de cogumelos, frango, ou ervas a gosto. Não pode ser em grande quantidade porque senão a omelete não fecha (um erro que aprendi). 

9. Depois, é um truque de magia: uma mão com a frigideira e a outra com um prato. Encostem o prato à frigideira para, num só movimento, colocarem a ometele no prato virada com a parte lisa para cima. Et voilá, pronta a servir. Parece um rolo (vejam a foto), uma meia lua. É comer quase de imediato. Acompanhado de um copo de vinho tinto é tão simples quanto divinal. E não têm de quê. 

Como sou daqueles que receitas escritas é sempre uma coisas muito estranha, e já que tiveram este trabalho todo a ler, deixo-vos o link de um vídeo do próprio Mestre Jacques Pepin e a sua forma de fazer omeletes, para ver a partir do minuto 3:12.

Parafraseando o saudoso Anthony Bourdain:  "The way you make an omelet reveals your character."



Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.