Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Like A Man

15 de Novembro, 2016

7 ensinamentos que não se aprendem nos bancos da escola/universidade.

LiAM
chalkboardEste post é dedicado aos nossos LiAMs mais novos. Rapaziada que ainda ocupa os bancos da universidade e, tantas vezes, acredita que já sabe tudo, ou que tudo o que precisa para um futuro de sucesso está ali, entre aquelas quatro paredes.Há um ditado que diz que se os conselhos fossem bons, ninguém os dava, vendia. Como não estamos aqui para vender nada a ninguém, mas acreditamos que um homem tem o dever de querer ser melhor todos os dias, deixamos algumas dicas sugeridas pelo  Quora, que subscrevemos. Afinal, ninguém chega aos 40 anos sem ter uma coisa ou outra a dizer sobre a vida:
  1. Um curso superior pode ser inútil por variadíssimas razões. Por isso, é importante saber dar tudo e arrasar numa entrevista de emprego, estar preparado para trabalhar noutras áreas que não a nossa e, acima de tudo, respeitar as pessoas pelo que elas são e não pelo seu grau académico.
  1. Amor e relacionamentos? Não tem nada a ver com o nível de educação ou a quantidade de dinheiro que possamos ganhar. Vão aprender que muitos outros factores importam. Importa sermos homens decentes e aprender a amar a um nível de grande honestidade, por exemplo.
  1. Aceitem o vosso lado introvertido ou extrovertido. Temos de aprender, efectivamente, sobre quem somos no nosso próprio espaço. Terminando o curso, acabaram-se as salas de aula, rapazes. Há que aprender a viver com isso. E, sobretudo, connosco próprios. Sim, temos que nos aturar até ao fim da vida.
  1. Todos podemos aprender muito mais sobre nós mesmos, outras pessoas e a própria vida, viajando. E podemos (devemos!) fazê-lo sozinhos. Vão conhecer pessoas de outras culturas! Tudo o que aprenderem, dificilmente encontrariam nos livros da escola. Aqui a escola é outra.
  1. Passem mais tempo com os vossos pais. Acima de tudo, por uma grande razão: durante todo o tempo em que estiveram a estudar, e a torná-los ainda mais orgulhosos, eles estavam a envelhecer. Ao contrário de vocês, eles pararam de crescer há muito tempo.
  1. A paixão não vai resolver todos os vossos problemas. Simplesmente não. Ok?
  1. Para serem bem sucedido nos negócios, vão precisar de muito mais do que um conhecimento aprofundado de modelos de negócios. Continuem (sempre) a tentar descobrir o que funciona melhor no vosso caso particular.
E, finalmente, um extra: a felicidade é uma escolha. Tudo o que andaram a “marrar” na faculdade, só vos vai fazer querer - e, em última instância, dar-vos mais ferramentas para - perseguir a felicidade. Tudo o resto, é convosco. Se querem ser felizes, têm de decidir ser felizes. Ponto.
14 de Novembro, 2016

Calçado essencial para um homem com estilo

LiAM

Hoje voltamos a dar dicas de estilo. Começamos a semana a falar de calçado, uma das peças mais importantes dos vestuário masculino. Andámos a pesquisar e juntamos à nossa experiência pessoal para vos escolher as cinco peças de calçado que todo o homem moderno (e com bom gosto) deve ter no seu guarda-roupa.

1.O clássico sapato preto Oxford
É mesmo o clássico dos clássicos e aquele que, na maior parte das vezes, deve ser usado com fato e gravata. Mas não só. É um sapato minimalista que pode ser combinado em varias ocasiões, ora quando se veste um fato impecavelmente adornado com um lenço no bolso, tal como já escrevi, ora quando se coloca um blazer sem gravata. É dos poucos sapatos em que tanto podemos arriscar usar laço ou usar ganga (nunca as duas coisas ao mesmo tempo, ok!?). O cuidado é não estragar o espírito minimalista dos Oxford com conjugações estranhas. 

 

 

12 de Novembro, 2016

As motas que desejamos

LiAM
Este é, provavelmente, dos posts mais fáceis e que mais prazer nos deu a escrever.Como alguns sabem decorre até amanhã, domingo dia 13 de novembro, o EICMA, Salão de Motociclos de Milão que apresenta (e tem apresentado ao longo dos últimos dias) novidades referentes a motociclos.Algumas das novidades já se conheciam pelo buzz que têm causado na Internet, mas nunca é demais vê-las de novo. Por isso escrevi no início que era o post mais fácil, olhar para elas, ver os novos modelos é dos maiores prazeres para um homem que gosta de motas. O mais difícil foi mesmo escolher as melhores fotos entre tantas. Fizemos aqui uma escolha de várias marcas  do que está a ser apresentado naquela cidade do norte de Itália e que irá chegar aos stands em breve:BMW Motorrad:[gallery ids="610,611,613,623" type="rectangular"]Moto Guzzi:[gallery ids="622,619,618,617" type="rectangular"]Harley Davidson:[gallery ids="628,629,630" type="rectangular"]Ducati Scrambler:[gallery ids="633,634,635" type="rectangular"]Triumph:[gallery ids="638,639,640,641" type="rectangular"]Yamaha:[gallery ids="644,645,646" type="rectangular"]Honda:[gallery ids="660,661,662" type="rectangular"]MV Agusta:[gallery ids="655,656,657" type="rectangular"]E uma das grandes novidades, a Vespa Elettrica:[gallery ids="668,669,670" type="rectangular"]
11 de Novembro, 2016

Perdidos e achados

LiAM
Vamos ser sinceros: nós, homens, somos dados ao esquecimento. Esquecemos datas importantes, recados importantes e, muitas vezes, objectos importantes são deixados para trás. Não fazemos por mal, é certo, mas é algo que nos acontece com relativa frequência. Pelo menos a avaliar pela “criticas” que nos chegam do universo feminino.Bom, não vamos aqui discutir se são criticas justas ou não, mas podemos – e devemos – dizer que este não será um exclusivo nosso. Diria até que, não sendo uma questão de género, será mais uma questão de personalidade e até relacionada com tipo de objecto ou situação de que nos esquecemos. Sim, as datas são a nossa desgraça, mas quanto a objectos físicos (pequenos ou grandes) diria que a coisa fica mais dividida. Se o homem perde noção de onde deixou a carteira, a mulher já não sabe dos óculos escuros; se o homem perdeu as chaves do carro, a mulher perde o carro inteiro (no parque de estacionamento, entenda-se). Estamos longe de sermos perfeitos, e assim é que tem graça. Menos graça terá o tempo infindável que, muitas vezes, andamos à procura dos objectos perdidos. A pensar nisso, uma empresa norte-americana lançou um produto que pode poupar-nos (a todos, homens e mulheres) alguns embaraços.Chama-se TrackR e já terá vendido cerca de 3.5 milhões de unidades em todo o mundo, e percebe-se porquê. Não é muito maior do que uma moeda, mas emite um sinal que, recebido no nosso smartphone através de uma App, nos permite saber onde se encontra. Tão simples como isto. A conveniência do tamanho permite-nos acoplar o TrackR a muitos dos objectos que tantas e tantas vezes acabamos por perder: chaves de casa, do carro, carteira, bicicleta, dentro do próprio carro e até na coleira do cão (um tipo chegar a casa sem o caniche seria coisa para dar discussão da grossa). Tudo isto fica mais difícil de perder com este aparelho que tem um preço muito interessante para os contratempos que pode evitar: 29$.https://www.youtube.com/watch?v=0Ep8XHtsq8AComo única desvantagem terá o facto de não nos proporcionar uma forma infalível de não nos esquecermos daqueles aniversários super importantes, como o do primeiro beijo, ou do primeiro jantar, que a nossa mente insiste em negligenciar. Para isso, vamos ter de contar com os melhores, e mais queridos, auxiliares de memória de sempre: as nossas sempre atentas - e nesse caso infalíveis - mulheres. Um bem-haja para elas! trackr   
10 de Novembro, 2016

As 5 malhas indispensáveis que um homem deve usar neste outono/inverno

LiAM

O Outono está aí em força. Uns dias mais amenos outros nem tanto. Alguns com sol e outros com aquela chuva que nos faz desejar com muita força voltar a calçar havaianas e sentir a areia da praia entre os dedos dos pés.Mas uma coisa boa este tempo menos agradável permite: vestirmo-nos melhor e com mais estilo!E porque o homem "Like A Man" é um homem que gosta de se cuidar e de estar informado, deixamos aqui as tendências de malhas que todo o homem (com estilo) deve ter no seu guarda-fato. É isto que se está a usar, meus senhores. Ora atentem:

  1. Camisola de gola alta.

57_17322600003
É um clássico que se repete quase todos os outonos e invernos. Mas este ano chega em força. Fica bem com calças de ganga, e também fica bem com um blazer por cima. Arriscamos a dizer que por vezes até fica bem com um par de ténis e umas calças de ganga (mas muito cuidado nesta combinação).


2. Casaco com botões

735753_mrp_in_lTambém há umas temporadas que este estilo de malha anda a tentar ter o seu lugar no guarda-roupa masculino. Acreditamos que é este ano que terá o seu boom. Não só em combinações simples mas mais criativas, como nesta imagem. Aconselhamos o uso com calças de ganga. E tanto fica bem com camisa por debaixo ou com uma t-shirt - mas esta última combinação requer algum cuidado para não se ficar com ar desmazelado.


3. Camisola simples de malhaupload2947729902115755541Esta malha está em todo lado. Zara, H&M, Forever 21, etc, etc. Uma camisola mais larga e mais informal do que os "normais" pullovers e que deve ser usada com tshirt (ou sem nada) por baixo. Não favorece todos. Aos homens com mais "peitaça" ficará melhor. Mas cuidado com os tamanhos para não parecerem estar a usar a camisola do irmão mais novo ou que são body builders viciados em esteróides. Equilíbrio e bom senso, tal como o David Beckam as veste neste vídeo. Com camisa por baixo é simplesmente um erro!


4. Malha com fecho52-1-632x725x85É outro clássico mas que não tem sido muito utilizado nos últimos anos mas esta temporada volta em força. É para um estilo mais formal que pode ser usado por debaixo de um blazer, por exemplo. Na cor certa e com umas calças de sarja até admite ser vestido por cima de uma t-shirt. De resto é apenas ter bom gosto. Dá uma bela ideia de vários layers vestidos. E todo o homem com bom gosto sabe que em tempo com mais frio a aposta é nas várias camadas de roupa. Bem combinadas.

5. Malha com grafismo730096_mrp_in_l
Nesta escolha é necessário ser arriscado mas também ter bom senso. Estamos a falar de malhas com desenhos gráficos e não das malhas com renas e ilustrações mais infantis para a véspera de Natal. Aqui neste estilo quer-se design, grafismo, coisas bonitas e irreverentes. Uma boa malha com o print certo ficam bem por baixo de um sobretudo e por cima de t-shirt a condizer. Tanto com umas calças de ganga ou de sarja e umas desert boots. É daqueles conjuntos ideais para levar ao cinema a cara metade naquela tarde de domingo de outono.O que acharam das nossas escolhas? Têm mais ideias de malhas que vão marcar a moda masculina este outono/inverno? Partilhem connosco! 

09 de Novembro, 2016

A que cheira uma memória?

LiAM

img_1304

Confesso que não sou o tipo com a melhor memória do mundo (na verdade, nem mesmo lá da rua), mas se há coisa de que me recordo muito bem é de alguns aromas. Sobretudo os que me são mais próximos e familiares. Não tendo uma particular memória de um odor que me tenha deixado uma má recordação, tenho, por outro lado, memória de muitos aromas que me marcaram pela positiva. Aromas, que muitas vezes não tenho presente ou não consigo identificar, bastando porém uma fugaz snifadela do dito para, fechando os olhos, me transportar para um outro tempo e, muitas vezes até, um outro lugar. Um exemplo: não consigo passar (o nariz) por um cipreste sem me recordar dos dias de brincadeira junto à casa dos meus avós na Beira Alta.

 

 

08 de Novembro, 2016

Apple Watch: algo verdadeiramente inútil

LiAM
apple-watch-selling-pointsAntes de falar sobre o Apple Watch tenho que sublinhar que a Apple para mim é uma love brand. Talvez sejam um pouco menos love desde que Steve Jobs morreu. Mas continua a sê-lo.Como já todos percebemos, a Apple tem perdido alguma da sua sexyness. Mas mesmo assim é bem mais apetecível para o consumidor do que outras marcas. Apple rules, portanto. No entanto, há uns tempos lançou aquele que, em minha opinião, seja o gadget mais inútil de sempre: o Apple Watch.O Apple Watch é uma contradição. Acho mesmo que só existe porque a Apple é liderada por um tipo que pode ser muito bom nas finanças mas é tão entusiasmante como estar engripado em casa a ver a programação da tarde em qualquer dos canais generalistas.Se a Apple é conhecida por inovar produtos que já existem. Aqui, no Apple Watch, sentiu uma necessidade de seguir quase à risca aquilo que outras marcas, habituadas a fabricarem frigoríficos e micro-ondas, fizeram.Aquilo, o relógio da Apple, não acrescenta nada às nossas vidas, nem estilo. É que nem a versão da marca Hérmes entusiasma um homem de bom gosto. Confesso que cada vez que vejo um homem ou mulher a usar um Apple Watch, sinto que morreu um pássaro no outro lado do mundo. É um verdadeiro desperdício.Um relógio deve ser um relógio. Um objeto que quase de culto, no pulso a olhar para nós no dia-a-dia, enquanto não olhamos para ele. Um relógio, hoje em dia, não serve para nada mais do que ver as horas (temos horas em todo o lado) e dar muito estilo. Sobretudo este último ponto.Ora um Apple Watch é a negação desse estilo. É nerd foleiro. É tão sexy como os turistas alemães que nos visitam de sandálias e meias brancas com raquetas de ténis bordadas. Já temos tecnologia de sobra no smartphone, esse objeto que nos mudou a vida (para o bem e para o mal). Não faz sentido replicar as mesmas funcionalidades para um ecrã ainda mais pequeno.Aqui no blogue Like A Man somos epicuristas! E ver as horas num relógio à séria é um prazer que não dispensamos.relogio-de-pulso-masculino-seudinheiro-istock-635x423
07 de Novembro, 2016

Gentlemen, start(up) your engines.

LiAM

websummitstageNão se tem falado noutra coisa. Nas últimas semanas (meses?), o Web Summit tem estado em quase todos os noticiários e tem ocupado muitas páginas de jornais. Fala-se dos preços dos bilhetes, da quantidade de gente de mobiliza, na ocupação hoteleira, e por aí fora, o que está tudo muito bem. A questão é: mas afinal o que é o Web Summit?

Aqui no LiAM somos optimistas e gostamos de pensar que as nossas mães (quem sabe até as nossas avós) são leitoras assíduas do que escrevinhamos por aqui. Somos também generosos e dá-nos um certo gozo pensar que aquilo que aqui fazemos é praticamente serviço público (vá, façam-nos a vontade e façam um ligeiro aceno com a cabeça).Vai daí, no dia em que se abrem as portas do evento, vamos explicar tudo o que precisam de saber sobre o Web Summit. E não, não precisam de agradecer.O que é o Web Summit?É uma conferência que junta empreendedores, investidores, grandes empresas e os seus líderes. Será, se quisermos, uma “montra” para startups de várias partes do mundo mostrarem os seus produtos, fazerem novos contactos e, quem sabe, encontrarem investidores ou parceiros.De onde surgiu?O conceito surgiu pelas cabeças dos irlandeses Paddy Cosgrave, David Kelly e Daire Hickey. A primeira edição decorreu em 2010 em Dublin, onde decorreu sempre desde aí e até ao ano passado, altura em que foi decidido que Lisboa seria a cidade anfitriã das três edições seguintes (com possibilidade de mais duas).Porquê Lisboa?Como é fácil de imaginar, Lisboa era apenas uma entre muitas outras cidades europeias que se candidataram a receber o Web Summit. O anúncio de que a honra seria toda nossa foi feito ainda antes da realização da última edição em Dublin, em Setembro de 2015.Paddy Cosgrave, CEO do Web Summit, explicou que a saída de Dublin deveu-se sobretudo à falta de condições, nomeadamente ao nível de infra-estruturas e à fraca qualidade do wi-fi. Mas não só:“Quando cheguei a Lisboa, não queria acreditar como era tão parecida com São Francisco. Porque São Francisco já não é só uma localização geográfica, é muito mais. E em Lisboa, o café é melhor.”Datas e locaisO Web Summit arranca hoje, dia 7 e termina no dia 10 de Novembro. O Meo Arena e a FIL, no Parque das Nações, são os locais onde se vão concentrar grande parte das actividades do evento. À noite (sim, porque a vida não é só trabalho), os eventos vão acontecer na zona do Bairro Alto e Cais do Sodré.Ainda podemos assistir?Se ainda não têm bilhetes, dificilmente o poderão fazer, já que os bilhetes esgotaram há dois dias. E atenção que não estamos a falar de bilhetes ao preçoSó para terem uma ideia, há uns meses era possível comprar bilhetes por um valor a rondar os 700€. Mais recentemente, ainda o podiam fazer, mas não por menos de 1.200€. Recentemente, a organização disponibilizou cerca de 6.000 bilhetes para jovens entre os 16 e os 23 anos a 9 euros. Depois do leilão ter terminado, e bem à portuguesa, surgiram alguns bilhetes a ser vendidos um pouco por toda a World Wide Web. Se estão na posse de algum destes bilhetes, esqueçam lá isso, já que organização fez saber que os bilhetes são intransmissíveis, pelo que as entradas obtidas com bilhetes comprados através de leilão apenas serão válidas para os compradores.Quantas pessoas vão estar em Lisboa para o WS?A organização avançou com um número estimado de aproximadamente 50 mil pessoas, provenientes de mais de 160 países. Neste número contam-se jornalistas, empreendedores, investidores e políticos.E quantas startups?Vão estar representadas cerca de 15 mil empresas de todo o mundo. Quanto a nós, depois das 170 candidaturas, Portugal vai estar representado com 67 startups. Ali vão mostrar suas ideias de negócios, mas também vão estar à procura de financiamento. Boa sorte!Retorno para a cidade (e para o país)Fala-se de um impacto económico directo de 200 milhões de euros nos hotéis, transportes e restaurantes de Lisboa.Tanto o Governo como a CML querem que o evento não se resuma a três dias. A ideia, de futuro, será atrair empresas e empreendedores, incluindo estrangeiros, para Lisboa e para o país. Objectivo: colocar Portugal no mapa mundial do empreendedorismo.Diversão nocturna, temos?Quando se fala de uma conferência subordinada ao tema das tecnologias, startups e afins, pode haver uma certa tendência para achar que vamos estar rodeados de geeks, com óculos fundo de garrafa e social skills pouco apuradas. Nada mais enganador, meus amigos. Esta malta sabe divertir-se! A prová-lo está a importância que a organização dedicou à componente nocturna do Web Summit, com a tradição dos Pub Crawls a ser levada a sério por muitos participantes, sendo de esperar uma grande afluência também neste particular. Uma espécie de “fenómeno Bairro Alto”, mas ainda mais multilingue. As zonas de maior afluência serão o Cais do Sodré e, claro está, o Bairro Alto. Mais junto ao recinto da conferência, na pala do Pavilhão de Portugal, estão programadas festas ao pôr-do-sol com músicos e DJs, com horário marcado entre as 16h e as 19h30 dos dias 8 e 9 de Novembro. A (outra) boa notícia é neste caso não há bilhetes a “preços Web Summit”. Aliás, não há bilhetes de espécie alguma: a entrada é gratuita e aberta a quem quer apenas passar um bom bocado e, quem sabe, conhecer os futuros multi-milionários das tecnologias. Divirtam-se!
06 de Novembro, 2016

Surfistas & Motociclistas!

LiAM

v-uk1-1024x607À primeira vista parecem ser "tribos" diferentes, em que pouco ou nada se tocam. Mas enganam-se, como podem ver pelo festival "Wheels & Whaves", que se realiza todos os anos na cidade francesa de Biarritz, os "amantes" das duas rodas e que gostam de surfar - e vice-versa, encontram-se para um festival sui generis onde a arte e a criatividade tomam lugar.É um festival com um espírito único e que os seus organizadores teimam (e ainda bem) manter. Vejam um dos muitos vídeos que se podem encontrar na Internet sobre o evento.

https://www.youtube.com/watch?v=R8Y60RczxzMDigam lá que não dá vontade de ir até lá em 2017?!